Album review: Daniele Krauz, a voz do metal feminino

Guarapuavana que traz com ela influências que vão do MPB ao Metal. Porém, suas maiores influências são David Coverdale, Dave Gilmoure, Freddy Mercury, entre outros. Seu vocal é bem semelhante ao da Tarja Turunen, porém, ela busca uma identidade unica aproveitando as suas técnicas advindas do estudo erudito quanto a interpretação dos clássicos do Hard Rock e Heavy Metal.

Seu mais recente trabalho é o EP Insight, que apresenta quatro composições que misturam Metal Progressivo, Gothic, Power Melódico com letras de impacto e melodias marcantes.

As quatro músicas lançadas no EP Insight são todas no Metal entre Progressivo, Melódico e Gothic. Foram gravadas na Heaven Kuster e produzidas por Alessandro Kuster, entre julho e agosto de 2014. O teaser foi lançado em 6 de setembro, sendo o EP colocado a venda online em seguida.
Letras e música: Daniele Krauz
Bateria: Alessandro Kuster
Baixo, guitarra e violão: Tiago Mosh
Teclados: Evandro de Souza
  • Divine: “Não é uma música tão pesada. É mais melodiosa, climática, com vocais bem marcados. A letra, segundo a compositora, fala sobre  sermos ‘enganados por tradições vazias’. Soa quase esotérico, e a sonoridade puxa para isso também.”[2]
  • Forever: “essa começa calminha, melodiosa, pra cair numa porradaria, e depois desce novamente (prog clássico). As melodias vocais são muito bonitas e a música é bem diversificada, com mudanças de andamento interessantes. A letra fala de insatisfação, ganância e isolamento.”[2]
  • Holy Dance: “com uma introdução meio folk, ficando bem pesada, com vocais dissonantes. É a faixa com maior variação rítmica, com clara influência do rock setentista (Queen, em especial). A faixa traz talvez o vocal mais complexo do EP. O refrão é sensacional! A música toda é uma viagem muito boa, com um belo solo de guitarra e um trabalho instrumental muito bom de forma geral. A letra fala da forma como somos manipulados e de como sempre estamos nas mãos dos outros.”[2]
  • Inner Talk: “uma introdução fantástica e melódica no violão, lembrando a música celta de bandas nórdicas.”[2]
Fonte: Gorpa Music

You may also like...

Leave a Reply

%d bloggers like this: